Na Futuro, sugestões ou reclamações de clientes são uma oportunidade de melhoria.

RECLAMAÇÕES

A reclamação é um direito que assiste aos nossos clientes e é também uma oportunidade para os esclarecermos e introduzirmos melhorias nos nossos serviços.
Fazemos o possível para resolver as questões apresentadas pelos nossos clientes com a maior brevidade possível e de forma satisfatória.

A sua reclamação pode ser apresentada diretamente à Futuro, por correio, poremail ou utilizando o formulário abaixo.

Se preferir, pode utilizar também o Livro de Reclamações Eletrónico.

Se já apresentou uma reclamação à Futuro e:

  • Não concorda com a resposta ou;
  • A resposta não lhe foi dada no prazo de 20 dias (ou 30 dias em situações complexas);

nos termos constantes da Lei, o Participante tem ainda o direito de apresentar reclamações ao Provedor dos Participantes e Beneficiários, relativamente a Adesões Individuais a Fundos de Pensões Abertos.

Esperamos ir ao encontro das suas expetativas e procuraremos melhorar, para continuarmos a merecer a sua confiança.

Texto inválido
Anexos

* Campo de preenchimento obrigatório
**Os dados recolhidos serão processados informaticamente e destinam-se apenas a ser utilizados pelo Futuro. Se necessário poderá ter acesso à informação pessoal, para a corrigir, aditar ou eliminar, mediante contacto com o Futuro.

Pode ainda apresentar reclamações, relativas à atuação da Futuro, à Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF). A ASF apenas aprecia as reclamações que não estejam pendentes noutras instâncias e às quais não tenha sido dada resposta pela entidade reclamada no prazo máximo de 20 dias úteis contados a partir da data da respetiva receção ou quando, tendo sido dada uma resposta, o reclamante discorde do sentido da mesma. As reclamações devem ser apresentadas através dos seguintes contactos:


A gestão de reclamações efetuada pela Futuro não prejudica o direito de recurso aos tribunais ou a mecanismos de resolução extrajudicial de litígios, incluindo os relativos a litígios transfronteiriços.

Ir para o topo

Siga-nos no Instagram